A Moda In Foco

Moda-o-rama, Doc-reality Sobre Moda no Brasil

Moda-O-Rama é a mais nova produção nacional do E! Entertainment Television. Em formato de doc-reality, o programa, que estreou na sexta-feira passada, (17/03) às 21h, investiga diferentes segmentos do mundo da moda no Brasil ao longo de 13 episódios, mostrando como ela é uma das maiores e mais fortes expressões do país.                                                   

O apresentador: Pedro Bosnich, ator e modelo.

Nascido em São Paulo, Pedro Bosnich se formou em artes cênicas na Indac Escola de Atores. No teatro, estrelou mais de 35 peças. Na TV, interpretou personagens principais em novelas do SBT antes de estrear em 2014 na novela “Em família” da TV Globo. No cinema, participou de dois longas e três curtas. Além da carreira de ator, Pedro trabalha como modelo em campanhas, desfiles e editoriais de moda e agora estreia como apresentador do E! Entertainment Television.

Logo no primeiro episódio, "Moda e figurino", nomes como os estilistas Lino Villaventura, Fause Haten, João Pimenta e Alexandre Herchcovitch, além de atores e apresentadores, discutem as diferenças entre os figurinos de teatro e os figurinos de moda.


No segundo episódio, Moda-o-Rama discute concorrência entre blogueiras e revistas de moda. 
Afinal, as blogueiras tiraram espaço das revistas de moda?

Para debater o assunto, o E! selecionou um time de peso. Patricia Carta (diretora da Harper’s Bazaar), Maria Rita Alonso (diretora de redação da L’Officiel), Adriana Bechara (diretora de moda da Glamour), Susana Barbosa (diretora de redação da Elle), Paulo Martinez (stylist e editor de moda) e a blogueira Camila Coelho são alguns dos nomes que foram consultados sobre o assunto.


Sinopse do segundo episódio:
EP02: Ditando Tendências

Neste episódio vamos mostrar como as revistas de moda se adaptaram a era digital para não perder a relevância, e as estratégias da publicação para estar presente na internet sem perder a identidade.
Convidados: Patricia Carta (Diretora Carta Editorial), Maria Rita Alonso (Diretora de redação L’Officiel), Adriana Bechara (Diretora de moda revista Glamour), Susana Barbosa (Diretora de redação revista Elle), Paola Deodoro (Gerente digital Carta Editorial), Paulo Martinez (Stylist e editor de moda), Camila Coelho (Blogueira), Flavia Pommianosky (Stylist), Bob Wolfenson (Fotógrafo).

Moda-o-Rama tem 13 episódios semanais de 30 minutos cada.
Para acompanhar as tendências de Moda-o-Rama acesse http://br.eonline.com/category/thetrend/.


Wishlist: Deu Rosa.

O Pale Dogwood foi eleito pela Pantone como o rosa do ano. Com tonalidade pastel, a cor abre um leque de possibilidades que caminha por um visual street até peças mais clássicas. 

De olho na tendência, a  Zattini  traz variações do tom em produtos de moda e beleza e 
aposta em calçados com estilo. 
Opções que vão do tênis esportivo ao keds, oxford ao mule e, claro, as sandálias de salto. Para incorporar toques de rosa ao visual, as bolsas também chegam com diversos tamanhos e detalhes. 


Batom, blush e sombra rosados dão vida ao make e o esmalte traz delicadeza às mãos. 



1-Loucos & Santos para Zattini R$287,00
2-Dumond para Zattini R$299,90
3-Keds para Zattini R$119,90
4-Havaianas para Zattini R$23,99
5-Santa Lola para Zattini R$730,00
6-Bottero para Zattini R$107,90
7-Dumond para Zattini R$279,90
8-Capodarte para Zattini R$390,00
9-Luiza Barcelos para Zattini R$599,00
10-Batom Dailus para Zattini R$14,99
11-Lancome para Zattini R$155,00
12-Mavala mini esmalte color Duches Rose n132 para Zattini R$32,70
13-Revlon para Zattini R$84,90
14-Revlon esmalte creme coy para Zattini R$14,90

Desfiles SPFW 43

E vamos falar de SPFW43.
Preparei um post com detalhes de algumas coleções de marcas que desfilaram nessa edição da mais importante semana de moda brasileira.  Acompanhei alguns desses desfiles e selecionei alguns dos que digamos mais gostei.   Confiram o resumão.

Cores, formas e texturas do Cariri Cearense inspiram a coleção de Isabela Capeto apresentada na SPFW43O marcante trabalho da estilista agora se une a elementos da iconografia daquele considerado o Oásis do Sertão. A brasilidade do fazer a mão em detalhes, bordados e avimaentos resgatam a identidade local e levam o olhar para um passeio por sitios arqueológicos, casarios e fachadas, assim como pela cultura manufatureira.  


Isabela Capeto investiga tradições, costumes e superstições desse Brasil de identidade plural, que vai das máscaras de cerâmica das Irmãs Candido à obra de Mestre Noza, o escultor de Padre Cícero. Um laboratório a céu aberto de heranças indígenas, africanas e ibéricas que dão uma atmosfera de magia e encantamento a sua roupa única e atemporal.

Tecidos: Algodão, tule, lycra, couro e seda
Peças-chaves: Jaquetas, camisetões, vestidos longos e saias
Cores: Atanado, vermelho, rosa claro, café, marinho e preto

Isabela Capeto
Isabela Capeto

A estilista mineira Fabiana Milazzo estreia na São Paulo Fashion Week com uma coleção que homenageia o Brasil. Na passarela, a riqueza do nosso trabalho artesanal, elementos de fauna e flora e paisagens amazônicas misturados a símbolos icônicos da cidades históricas de Minas e das metrópoles brasileiras, como obras de Oscar Niemeyer, os grafites de São Paulo, o Cristo Redentor e as favelas do Rio de Janeiro.

Para as peças feitas à mão, Fabiana se uniu a ONGs que investem no trabalho de artesãos, promovendo a cidadania através do ensino e valorização de práticas sustentáveis. Com o Instituto Tecendo Itabira (MG), de Ronaldo Silvestre, que treina e qualifica mulheres para a produção de peças artesanais, a designer desenvolveu peças de formas orgânicas com textura em relevo que refletem a sinuosidade das obras do arquiteto Oscar Niemeyer. Já o projeto Casulo Feliz, tecelagem artesanal de Maringá (PR), empresta seu fio de seda sustentável para casacos e blusas da coleção. No denim, os moletons levam o trabalho das mulheres da ONG Ação Moradia (Uberlândia), onde a estilista idealizou e financia o projeto Mulheres de Renda, que visa gerar renda por meio da profissionalização de bordadeiras.

Fabiana Milazzo
Fabiana Milazzo

A mulher do Inverno 17 da PatBo encontra nas ruas um espaço de expressão cultural e artístico. O caráter multidimensional do Hip Hop serve de influência para ela mostrar sua força e personalidade. O grafite surge em suas manifestações artísticas cheias de conteúdo e plasticidade. O discurso é refletido em roupas que contam uma história instigante e visceral.
PatBo
Inspirada no universo streetwear com roupagens luxuosas graças aos materiais, acabamentos e interpretações, a marca conta com elementos couture, parte do DNA da PatBo. As estampas como os grafites, pichações e desenhos gráficos provocam efeito despojado e moderno. “A ideia é trazer para o universo delicado da PatBo referências atuais das artes de rua”, diz a estilista Patricia Bonaldi. Destaque também para a influência das pinturas de Jean-Michel Basquiat e os bordados lúdicos de Bispo do Rosário. O estilo sportwear aparece nas jaquetas bomber, calças jogger, parkas e nos moletons. A alfaiataria ganha uma releitura em novas texturas e silhuetas assimétricas. Tricô, bordados com lã em maxi pontos, veludo, linho e pedrarias dão um toque haute couture às peças.
Para a cartela de cores os clássicos P&B, as candy colors, tons de cinza e os detalhes neon se misturam com estampas exclusivas, como a das pinceladas trazendo um mood fun à coleção. Por fim, os metalizados como o prata e o dourado ganham ainda mais glamour em suas versões high fashion.
PatBo
 PatBo

Inspirada em clássicos da literatura mundial que exploram o simbolismo e o surrealismo, em um universo onírico que de tão forte chega a beirar o plano real, a TIG encontrou as referências para seu debut nas passarelas.
Um mundo onde tudo que é sólido pode derreter e a transformação acontece num piscar de olhos. A Metamorfose, de Franz Kafka; O Lobo da Estepe, de Hermann Hesse, e O Corvo, de Edgar Allan Poe, são histórias que contam as etapas de uma mulher em pleno estado de transformação.
O mood dark punk permeia todo o processo, que começa com a forma de insetos em vestidos de tule transparentes e em aplicações em longos de seda tingidos em degradê, peles fake e casacos de couro sem costuras. Shapes volumosos com o uso de mangas bufantes e paetês bordados em tela que escorrem pelas peças lembram Salvador Dalí.

A primeira etapa se inicia com a jornada na autodescoberta, com a consciência da dor causada pelo mundo exterior e o propósito de dar um basta no sofrimento. Never more é separado por um zíper e o corvo é impresso no veludo molhado que dá forma a vestidos e casacos.

O segundo momento discute a dualidade: a necessidade de se encarar o espelho e aceitar as qualidades e defeitos, sendo o obstáculo apenas interno. Peças desconstruídas, a fio, sem acabamento, como blusas de moletom de matelassê em lamê, calças de tafetá e saias com corte militar, traduzem o estado de espírito. A assimetria aparece em minissaias e vestidos, assim como no slip dress, base das sobreposições. 

TIG
TIG

Para essa 43ª edição do São Paulo Fashion Week, À La Garçonne se uniu à Hope para criar uma coleção especial composta por seis peças de DNA vintage. Os modelos contam com dois tecidos tecnológicos, uma microfibra diferenciada com toque empapelado e um tule power.
Os detalhes em renda e chiffon conferem leveza e transparência às peças.O aspecto retro evidencia-se nas modelagens cuidadosamente elaboradas, com recortes, encaixes de diferentes tecidos e estruturas com barbatanas.
Entre as peças que poderão ser vistas na passarela estão: um mini corselet sem bojo, com recorte de renda no busto e estrutura de barbatanas no cós; uma hotpant com detalhe frontal de renda e elástico largo na cintura; uma hotpant corselet, mais alta, com ligas removíveis; uma saia midi com rendas nas laterais; um vestido tomara que caia com bojo, cós estruturado com barbatanas e saia de chiffon texturizado com detalhe de renda frontal e um vestido com alças de renda que caem sobre os ombros, cós estruturado com barbatanas e saia midi ajustada ao corpo com renda nas laterais.
A La Garçone
A La Garçone

Back to the 00’s: Aposte no Retorno das Argolas

Presença marcante nos anos 2000, os brincos de argolas retornaram à moda, como foi possível perceber nas passarelas de Nova York e Paris nas últimas semanas de moda.

A nova coleção de Marc Jacobs, que homenageou o hip hop presente em sua juventude, trouxe argolas douradas e em tamanho maxi. Uma das sugestões de uso apontadas no desfile é combinar uma argola com outro brinco diferente. Quanto maior, melhor! 


À frente de sua terceira linha para a Fenty x Puma, Rihanna assinou uma coleção inspirada nos uniformes varsity utilizados antigamente por universitários. As argolas estavam presentes no desfile, e a própria cantora utilizou os acessórios na apresentação, com um truque de styling: inserir pingentes nos brincos para personalizá-los e deixá-los ainda mais originais.



Michael Kors também apostou nos aros para complementar a produção na passarela, em versões minimalistas e clássicas, mas também em tamanhos exagerados. 


A Balonè Fashion Bijoux, única marca fast fashion de acessórios do Brasil, já se antecipou a essa tendência e apresenta opções de peças para quem quer seguir a trend do momento.



Um Clima After Party dita a Campanha de Inverno 2017 da Tufi Duek

Seja num momento pós drinks num rooftop ou em uma balada VIP que termina com o sol raiando, a atmosfera de glamour e sensualidade vivido por duas amigas no after party, em um suíte de um hotel, no centro de São Paulo, ditam o mood da campanha de Inverno 2017 da Tufi Duek.


Dentre as apostas da coleção estão peças de cintura bem marcada, no uso das franjas e plumas para enfatizar o glamour das criações, aliadas as transparências, paetês, cetim, jersey, veludo de seda e jacquard moldados num shape mais justo e alongado. Além das estampas exclusivas que vão do boho ao animal print até uma temática urbana.




 



As modelos Ingrid Brand (Mega Partners) e Julia Farjado (VZM) posaram para as lentes de Gui Paganini com looks selecionados por Pedro Salles e beleza de Daniel Hernandez para apresentar as novidades da marca para a temporada.